sábado, 31 de janeiro de 2009

O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você.

Tenho ouvido alguns evangélicos cumprimentaram outras pessoas usando esta expressão. Entretanto, o que talvez estes não saibam, é que a frase em questão nunca foi uma expressão usada por nosso Senhor nem tampouco pelos apóstolos. Antes pelo contrário, este é um cumprimento ou uma saudação bastante comum no Sul da Ásia.

Nas culturas indianas e nepalesas, a palavra "Nemastê" é dita no início de uma comunicação verbal ou escrita. Quando dito a outra pessoa, é normalmente acompanhada de uma ligeira vênia feita com as duas mãos pressionadas juntas, as palmas tocando-se e os dedos apontando para cima, no centro do peito, a qual significa "O Deus que há em mim saúda o Deus que há em ti".

Pois é, além deste tipo de cumprimento nunca ter sido ensinado pelo Senhor e os apóstolos, usá-lo aponta exclusivamente para o desconhecimento das doutrinas fundamentais a fé cristã, isto porque, ao assegurar que existe um Deus em mim e outro em você, declaramos de modo quase que imperceptível a crença em um mundo panteísta e animista.

Carlo leitor, assusta-me o fato de a cada ano a fé evangélica se deixa levar valores, conceitos e ensinos absolutamente contrários a sã doutrina. De fato, nossa fé definitivamente foi sincretizada com doutrinas e ensinamentos das mais variadas religiões.

Creio veementemente que boa parte dos nossos problemas eclesiásticos se deve ao fato de termos abandonado a margem da existência as Escrituras. Não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus.

Em tempos difíceis como o nosso precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento, até porque, somente assim consiguiremos corrigir as distorções evangélicas que tanto nos tem feito ruborizar.

Soli Deo Gloria,

Pr. Renato Vargens

www.pilb.blogspot.com

Um comentário:

O PEREGRINO disse...

Prezado Pr.Renato,

O Senhor te abençoe!

Li seu artigo e gostei muito. Verdadeiramente (e infelizmente)temos visto com tristeza a incidência de práticas absolutamente distoantes da Palavra de Deus e, por extensão,da Sã Doutrina. Muito entristece ver e perceber o quanto o mundo, suas crenças, valores e princípios têm recebido as boas-vindas ao ponto de estar sendo, a Verdadeira e Santa Palavra de Deus e seus Princípios e Ensinos, deturpados e envilecidos. Infelizmente, o Ecumenismo e suas vertentes têm encontrado as portas das igrejas e dos lares abertas, quando não escancaradas. é mais do que tempo de voltarmos ao ensino da Sã Doutrina e ao Temor ao Senhor!

Tikva

A Bíblia só foi traduzida para 2.426 das 7 mil existentes línguas faladas no mundo.
Precisamos nos apaixonar novamente pelas Sagradas Escrituras!

Siga por Email

Cadastre seu email

Delivered by FeedBurner

Seguidores